TV PIBCI

DOMIMGO - 09:40hs e 18:30hs

QUARTA - 19:00hs

CULTOS GRAVADOS

Artigos / Habeas Corpus

A Reforma Que Não Acabou

Por Vagner de Souza

 

 

Dada à proximidade das datas, não podia de forma alguma deixar de aproveitar essa oportunidade de escrever meu texto para nosso site tratando do assunto que, a meu ver, é um dos mais importantes do ano de 2017: os 500 anos da Reforma Protestante.

Muitos, com certeza, desconhecem a importância de tal evento, mas é certo que o ato histórico de Martinho Lutero de pregar suas 95 teses no portão do palácio de Wittenberg, no longínquo ano de 1517, é um dos maiores marcos da história da humanidade.

 

Isso porque, muito além de tratar de questões de natureza religiosa, Lutero e os inúmeros reformadores que comungavam de suas ideias e ideais, trouxeram luz para todo o mundo ocidental, influenciando no desenvolvimento de milhões de pessoas que viviam acorrentadas a conceitos e condições de vida que importavam em flagrante exploração de sua força de trabalho e parcos recursos e, de quebra, limitavam por completo seu potencial humano criador e produtivo.

 

Por força das ideias lançadas com a Reforma Protestante, vieram ao mundo uma variedade de conceitos que são profundamente relevantes para nossa sociedade e sem os quais nós sequer conseguiríamos enxergar nossa sociedade, tais como: pluralidade social, liberdade de consciência, tolerância, liberdade de religião, liberdade de pensamento, igualdade de todos os seres humanos, ajuda ao próximo, alfabetização e educação universal.

 

O acesso a tal complexo de ideias era vedado ao povo, que, coitado, vivia uma vida absolutamente sem sentido, preso a concepções de culpa, distante de Deus (pois cria que com Ele não podia relacionar-se), com baixíssima autoestima, precárias condições econômico-sociais, enfim, totalmente dissociado da concepção original pensada por seu Criador para sua existência nessa vida.

 

Portanto, muita mais do que uma reforma religiosa, a Reforma Protestante trouxe vida para milhões de pessoas nesses 500 anos, sendo dever da Igreja de Cristo continuar essa obra reformista, buscando em todo o tempo entender a vontade do Pai para seus filhos, seguindo os preceitos estabelecidos pelo apóstolo Paulo, que, em sua Carta aos Romanos, cap. 12:2, nos ensinou que: ”não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”.

 

Prossigamos, pois, nossas reformas, certos de que nosso Deus se agrada em ver seu povo exercitando os dons que recebeu, vivendo com excelência e abençoando a cada mais e mais pessoas.

 

 

 

 

 

 

 

Vagner Antônio de Souza é advogado, Procurador Municipal, 1º Vice-Presidente da Primeira Igreja Batista de Cachoeiro de Itapemirim e seminarista do 2º ano do curso de Teologia do CETEBES – Centro de Educação Teológica Batista do Estado do Espirito Santo.